17 novembro 2016

É a Versão Moderna do Comunismo



Estava ajustando um vestido listrado preto e branco pensando se deveria postar o texto de fundamental importância para o mundo, que li em uma revista Época e guardei aberta no meu quarto com uma frase grifada. Compartilharia aquela frase, apenas, antes da eleição de Trump, mas então fiquei sem internet e agora, eis o que o texto tornou-se mais importante ainda. Usando este vestido corro o risco de parecer a zebra do desenho Madagascar. Não. Eu me sinto como a zebra, o Marty, especificamente quando ele corre pela pastagem e o leão, o Alex, louco de fome, olha para seu traseiro e imagina um suculento bife. É tão forte a associação que quase não consigo dar as costas a qualquer que me olhe com ele, mas isso o torna imensamente divertido  para mim.
É meter a mão em vespeiro, estragar a festa esquisita que se tornou a democracia deste momento. Os Estados Unidos, estaleiro de tudo que navega nas ondas contemporâneas, se põe a edificar um Titanic e a França levanta a mão na pessoa da candidata a presidência, Marine Le Pen, e diz eu quero um também; o povo francês quer viajar num destes Titanics também! 
Costurando meu vestido de zebra lembro da música do rei Julian, de Madagascar: "...vem, vai, navega no meu pique, navega no oceano como um grande Titanic"
Titanic, Titanic.
O texto que me tocou é uma entrevista que o filósofo Luc Ferry concedeu a Guilherme Evelin e foi publicada em 21 de setembro de 2015. A frase que eu havia sublinhado, vou grifá-la em vermelho no texto dele. Diz assim:
"...
Como vê os céticos, como o escritor francês Michel Houellebecq, que dizem que a secularização representa um declínio do Ocidente?
Ferry - Como escritor Houellebecq é muito talentoso. Mas como pensador, ele é débil mental. Sua tese é completamente estúpida e não tem nenhuma base na realidade. ele é depressivo, infeliz, tem problemas com o alcool. Não há absolutamente uma submissão do Ocidente ao islamismo. A europa é hostil à islamização. Contrariamente ao que dizem os pessimistas profissionais, nós estamos vendo na Velha Europa a emergência da sociedade hipermoral e de um humanismo moderno, como mostra a recepção de milhões de refugiados. 
Nunca tivemos tanta preocupação com os outros, com a ajuda aos deficientes físicos, aos fracos, aos mais idosos, com a igualdade entre homens e mulheres, com a solidariedade. Os pessimistas têm a nostalgia do mundo antigo. Mas o mundo antigo era atroz e abominável.
...
A ascenção da extrema-direita na França com a Marine Le Pen, não é uma mostra de que esse perigo fascista está também na europa Ocidental?
Ferry - É diferente, Marine Le Pen vai obter uma grande votação, mas não será eleita presidente. A ascenção da Frente Nacional é anterior ao problema dos refugiados e é uma reação contra o jogo de damping social permanente da globalização. O que diz Marine Le Pen? A globalização vai abrir as fronteiras e quebrar a solidariedade nacional. 
Marine Le Pen é muito talentosa e diz que é contra o racismo e que a solidareidade é seu valor fundamental. Mas sua solidariedade é o dinheiro da nação. Que os Franceses se ocupen de seus pobres, os alemãoes dos seus, os italianos dos deles. Isso, e, é extremamente perigoso. 
É uma questão ainda mais complicada porque dentro destes partidos há muita fraternidade. Eu sou um grande adversário da Frente Nacional, mas compreendo que um operário, que viu que o comunismo desapareceu e teme por seu emprego, veja a frente Nacional como uma esperança de salvação. E a Frente Nacional tem um programa neokeynesiano muito à esquerda, que é o mesmo de Alex Tsipras, na Grécia, e do Podemos, na Espanha. É a versão moderna do comunismo.
...
Acredita que o papa Francisco, um argentino, seja capaz de frear o processo de esvaziamento da Igreja Católica na europa?
Ferry - O papa Francisco é formidável. Em relação a seus predecessores, ele traz algo grandioso, que não é a modernização da igreja, mas o retorno a mensagem original de Jesus, de amor, de preocupação com os pobres. Ele fala como Jesus, e é muito importante ter um papa que leve uma mensagem de fraternidade num mundo católico que se tornou extremamente reacionário. 
A Igreja do Ocidente tinha se tornado uma instituição de apparatchiks. Todos os papas anteriores pertenciam à linhagem da instiuição eclesiástica. Como argentino, o papa francisco é alguém que sai da instituição e é exterior à tradição europeia em uma Igreja que se esclerosou."
Então Ferry, através do que grifei em vermelho nos diz quais são as características do moderno comunismo, quando perguntado sobre a atitude de barrar refugiados, da Hungria, ele declara também: 
"A Hungria é tudo, menos a Europa. Há uma fratura entre a Europa Ocidental e a Oriental. Na Velha europa, a democracia foi construída com tanto sangue, tantos sofrimentos e tantas guerras que nós sabemos o seu preço.
A Hungria faz parte dos países comunistas que não passaram pelo mesmo porcesso.
Sou a favor de que a Hungria seja expulsa da Europa. Victor Orbán(o primeiro ministro da Hungria) é um facista. 
É um lixo. 
Se a Comissão Europeia fosse mais corajosa, ela deveria excluir a Hungria da Europa."
E agora? Os eleitores de Trump nos Estados Unidos correram do gato e pularam na frigideira? 
Ferry diz que os princípios do moderno comunismo são os pregados por Le Pen e eles são similares aos defendidos por Trump em campanha? 
"-...sua solidariedade é o dinheiro da nação.
Que os franceses se ocupem de seus pobres, os alemães dos seus e os italianos dos deles."

É isso? E eles o elegeram essencialmente por tais principios serem racistas, pela duvidosa satisfação de adquirir e portar armas à la louco, de quebrar os acordos internacionais de redução de emissão de poluentes para diminuição do aquecimento global. 
"...navega no oceano, lá vai o Titanic"
No Brasil temos militares declarando que há uma ala de militares comunistas nas fileiras dos quartéis, que estão sendo preparados e infiltrados há muito tempo.
Do moderno comunismo, é claro!
Depois que ajustei o vestido preto e branco de zebra, remendei uma saia que já foi dito, parece-se com o rabo de um pavão; perua branca. 
Animais, currais eleitorais e planos sórdidos urdidos longamente, no tempo de quem não gosta de ler, assistir a cinquenta novelas, ou mais...

"A filosofia não consiste em fazer dissertações sobre temas que ninguém entende. A filosofia é: 
1- compreender o tempo presente; 
2- pensar a moral, como pacificar as relações entre os seres humanos; 
3- a questão da vida boa para os mortais."  - Luc Ferry

16 novembro 2016

A Lua de 15 de novembro, às 01:40h

A Lua, suas estradinhas e construções, suas aberturas, instalações em ruínas ou habitadas, pelos viventes que construíram as edificações ciclópicas espalhadas pelo mundo, ou por nós mesmos. Ontem à noite, a Lua que fotografei dos fundos da minha casa onde dormia o Joseph e falava com o namorado pelo chat do face, a Camille... ver a Lua novamente tão perto da Terra, só depois que eu tenha me tornado uma anciã e tenha falecido, somente depois que meus filhos tenham mais de cem anos. 
Mas que nada! 

 Quando eu nasci, os cientístas da nossa era analisaram que deveriam ver de perto estas estranhas formas lunares, se puseram a projetar equipamento de vôo e treinar tripulantes, naquela época somente estudiosos munidos de equipamento caríssimo podiam ver tais montanhas e crateras, ontem, em uma aldeia num pequeno vale do Brasil, saí aos fundos do quintal, apoiei a câmera fotográfica sobre o viveiro do coelho e fiz estas imagens.
Veja os picos iluminados na silhueta, aquelas formas que parecem traçado geomético centrado por edificações. Brincando de contrastar com o editor Picasa, deu para imaginar uma cadeia de contruções com pátio central. Eis a vida interior dos lunares, ou lunáticos, curtindo uma organização com pátio tipicamente mourisco, e Boris, o Animal em alguma cela subterrânea elaborando planos vingativos para quando esteja em liberdade, São Jorge e o seu mascote em busca duma criatura de Alfa Centauri que anda se aventurando por estas bandas e foi vista depredando o gradeado do farol daquela torre afastada do lado esquerdo da imagem... aquela ao lado do campo de pesquisa da NASA, não, não! Você está olhando para o da China. sim o da Rússia fica do lado de baixo, como todos sabemos.
É muito inquietante e interessante, tanta vida imaginária pendente da escolha do povo que nem a aceita, pendente e dependente das novas diretrizes que o mundo terreno seguirá após a eleição de Donald Trump para presidente da maior potência do planeta Terra.
Quando o mundo assusta o eleitor não politizado, ele, a maioria, vota em um pai que o trata como criança, elege um que  afasta a imaginação de si, que não lhe dê espaço a criatividade(alguns chamam-na de asas), o povo quer que tudo seja simples, o pés bem ficnados na terra, e confunde passado com simplicidade escolhendo líderes que simplificam, as cores são firmes, sem nuances. Ele não quer um mestre, ele quer um pai; deseja voltar a ser criança.

Eram os Deuses Astronautas?

"O Antigo Testamento dá descrições insistentes em que Deus sozinho ou com seus anjos, sob forte ruído ou grande desenvolvimento de fumaça, desciam em vôo direto do céu. Uma das descrições mais originais dessas ocorrências foi-nos legada pelo profeta Ezequiel:
'Aconteceu, no trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, quando eu me encontrava no rio Chebar, entre os exilados. Lá se abriu o céu...eu, porém, vi como vi como veio do norte um vento tempestuoso e uma grande nuvem, envolta em replendor e incessante fogo, em cujo centro refulgia algo como metal brilhante. E bem ao meio apareceram vultos como de quatro seres vivos, cujo aspecto se assemelhava a seres humanos. E cada um tinha quatro rostos e cada um quatro asas. Suas pernas eram retas e a planta de seus pés era como a a planta do pé de um bezerro, e brilhavam como metal polido.'
Ezequiel indica uma data bem precisa para a aterrisagem. Ele também vê, em observação exata, um semovente vindo do Norte, que brilha e é radiante e levanta enorme nuvem de areia do deserto. Imaginemos o Deus onipotente das religiões: tem esse deus necessidade de vir correndo desabaladamente de uma determinada direção? Não pode ele, sem espalhafato ou alarido, encontrar-se lá, onde deseja estar?
Sigamos a narração testemunho do profeta Ezequiel:
'Além disso vi, ao lado dos quatro seres vivos, rodas no chão. O aspecto das rodas era como o vislumbre de um crisólito, e as quatro rodas eram todas da mesma conformação, eram trabalhadas de um modo tal como se cada roda estivesse no meio da outra. Podiam andar para todas as quatro direções, sem virar-se ao andar. E eu vi, que tinham raios e seus raios estava cheios de olhos em toda a volta das quatro rodas. Quando os seres vivos andavam, também as rodas andavam a seu lado., e quando os seres vivos se elevavam do chão, também as rodas se elevavam.'
A narração é estupendamente boa; Ezequiel acha que uma roda se encontrava dentro da outra. Uma ilusão de óptica! De acordo com nossos atuais conhecimentos, ele viu algo parecido com os veículos espaciais que os americanos usam nas areias desérticas e regiões pantanosas. Ezequiel observa que as rodas se elevam do chão simultaneamente com as asas. Isso é exatíssimo. Naturalmente, as rodas de um veículo universal, por exemplo, um helicóptero anfíbio, não ficam no chão quando ele se eleva para o ar.
Continuemos com Ezequiel:
"Filho do homem, põe-te em pé, quero falar-te.' Esta voz o relator ouviu e, de temor e respeito, enterrou seu rosto no chão.
Os vultos estranhos interpelavam nosso Ezequiel como 'filho do homem', e queriam falar com ele. Segue o relato:
'...e ouvi atrás de mim um estrondo possante, quando a glória do Senhor se elevou de seu lugar, o farfalhar de asas dos seres vivos que se tocavam entre si, e o tilintar das rodas ao mesmo tempo constituiu um estrondo possante.'
Além da descrição bastante exata do semovente, Ezequiel nota também o ruído que esse monstro nunca visto produz, quando decola do solo. Designa o barulho feito pelas asas como um farfalhar e o tilintar das rodas como um possante estrondo. Não nos parece isso o depoimento de uma testemunha ocular?
Os deuses falaram com Ezequiel e instaram para que doravante restaurasse a lei e a ordem na Terra. Receberam-no em seu veículo e confirmaram que ainda não haviam abandonado a Terra. A ocorrência causou forte impressão sobre Ezequiel, pois não se cansa de descrever cada vez de novo o estranho veículo. Mais três vezes repete ele a descrição de uma roda ' que estava dentro de outra' e das quatro 'que podiam ir par todos os lados sem virar-se no andar'. E especialmente impressionado mostrou-se ele com o fato de o corpo inteiro do veículo, as costas, as mãos e as asas, até as rodas, estarem cheios de olhos. a finalidade e o alvo da viagem dos deuses revelam ao cronista, mais tarde, quando lhe dizem que ele vive em meio a uma geração rebelde, que tinha olhos para ver, e assim mesmo nada via, e orelhas para ouvir, e assim mesmo nada ouvia. Esclarecido Ezequiel sobre seu povo, seguem-se - como em todas as descrições de tais desembarques - conselhos e indicações com respeito à lei e à ordem, assim como sugestões com vistas a uma civilização adequada. Ezequiel levou a missão muito a sério, e transmitiu aos outros as indicações dos deuses."
-Erich von Däniken​ -no livro "Eram os Deuses Astronautas? Enigmas Indecifrados do Passado, publicado no Brasil pela Edições Melhoramentos


Fotografia: feita por Hawkins Joseph - vista lateral do Portal de Rolante

15 novembro 2016

Bolas e esferas fabricadas -repost

Em 1880, os mineiros que escavavam a Table Mountain a procura de ouro deram com almofariz, um pilão e conchas entranhados na pedra a uma profundidade de cem metros.
O geólogo californiano J. D Whitney estimou que a camada geológica que continha os utensílios tinha 55 milhões de anos. Whitney documentou a descoberta, mas seu registro simplesmente não foi levado em conta pelo público e estudiosos.Incompreensível!
 Em 1966, em Hucitlaco/México, a geóloga Virginia Steen Mc Intyre descobriu uma coleção de ferramentas de pedra que os peritos do Geological Survey determinaram ter a espantosa idade de 250 mil anos. Ulalá, Virginia que estimava ter encontrado material de 20 mil anos quase não acreditou, mas documentou, registrou e publicou.
Nunca mais conseguiu trabalho na sua área, teve que mudar de profissão, o sítio foi fechado e nunca mais foi concedida licença para pesquisas mais aprofundadas.
Isso é coisa triste! Tu não achas?
E que tal homens e dinossauros vivendo no mesmo período?
O antropólogo Carl Baugh comanda, há anos, o trabalho de investigação em um sítio às margens do rio Paluxy, perto de Glen Rose, no Texas, onde foram encontradas pegadas fossilizadas de dinossauros e homens na mesma camada geológica.
Quando o achado foi divulgado, imediatamente foi tachado de fraude: "As pegadas humanas evidentemente haviam sido esculpidas". Escavou-se nova camada sob atento registro de testemunhas e lá estavam: homens e dinossauros convivendo, convivendo não sei, talvez um correndo atrás do outro, Mas na mesma estação. "Após examinarmos as pegadas humanas, diz o geólogo Don Patton, vimos que estavam no calcário Cretáceo, na mesma formação que a pegada do dinossauro. No corte da pegada pudemos ver os contornos óbvios sob o dedo e as estruturas sob cada dedo. Numa certa parte sob a pegada, vimos uma inclusão de Calcita, onde a força foi concentrada e produziu as estruturas da pegada, exatamente o que os geólogos procuram. Eliminamos a ideia de que foi esculpida." Um dedo fossilizado de um ser humano foi descoberto no mesmo extracto que as pegadas do dinossauro. Acho que sabemos quem comeu o resto e não quis o tal dedo, que dizem os estudiosos, tem até uma cutícula preservada -comida estragada!
No museu de Klerksdorf, Àfrica do Sul, é possível ver pequenas esferas que foram encontradas em uma mina de Pirifilita, são bolinhas manufaturadas cuja casca fina é uma liga de aço e níquel. A idade do artefato verificada em testes pela técnica de Rádio Isótopo, foi estimada em 2,8 a 3 milhões de anos. Nessa época a Ciência determina que a vida mais aprimorada na Terra era a das algas marinhas. Ainda bem que a Ciência tem tido a sabedoria de chamar o resultado de seus estudos de Teoria da Evolução, não Verdade da Evolução...né? Li este comentário por aí e achei trancendental.
As esferas de Klerksdorp são um cabo de guerra, os cépticos afirmam serem formações naturais, resultado de de metal agregado a um núcleo orgânico, mas não conseguem explicar os três sulcos paralelos da circunferência do material, e nem porque teem o formato idêntico a lua Iapetus, a terceira maior de Saturno.
Iapetus foi descoberta em 1671 por Cassini, e a 10 de setembro de 2007 a sonda que leva o nome do descobridor passou por ela a 1.640 km de distância. Nessa vizulização constatou-se que seus hemisférios são crateras. Por isso a ficção científica teima e esconder nela as naves dos fugitivos das caçadas interestelares, viu? Mas voltando a realidade, Iapetus na mitologia (?), era filhos de Urano e pai de Prometheus e Atlas, e ancestral da raça humana.
São muitas as curiosidades a respeito de Iapetus, que possui os dois hemisférios radicalmente diferentes, o visível é claro e brilhante como Europa, presume-se que feito de gelo, e o oculto é negro como carvão, presume-se que de material rochoso, é um pendant de Ing e Yang e tanto!
Detalhe: o lado branco e o negro são abraçados por uma crista muito bem feitinha que estudiosos dizem que seria remanescente da forma oblata da Iapetus jovem, quando girava mais rápido do que hoje.
Os Mochileiros da Galáxias afirmam que Iapetus é um satélite fabricado, olhando bem... Aguardemos queridos, a próxima visualização com maior aproximação será em 2015, eu já coloquei na agenda.  
Foto:Iapetus e algumas Sementes, digo bolinhas bem antigas encontradas 
em escavações pelo mundo afora. 
Dados relidos livremente e foto no Catavento Cultural, em São Paulo, com a réplica em tamanho natural do Cleptodonte que viveu no Brasil há 10.000 anos
Esferas de  Klerksdorf, foto da Net.
http://www.acasicos.com.br/html/hoevol.htm e na NET

Clicando aqui, veja o que têm a dizer Copeland & Baugh,  
sobre a descoberta de Glen Rose.
http://youtu.be/YDnP4f9oHp0

14 outubro 2016

"Tornar o Brasil um País Admirado"


"...o governo não deve ter empresa nenhuma. Primeiro, porque não é seu papel fazer gestão de empresas, seja banco, empresa de petróleo, posto de gasolina, seja o que for. Segundo, porque não me parece correto cobrar mais pelo saco de feijão, ter mais impostos sobre os alimentos, para o governo poder aplicar parte desse dinheiro na Petrobras ou no Banco do Brasil. 
O governo deve privatizar as empresas estatais, devolvê-las ao mercado, devolver esses recursos aos cidadãos. 
Se, por acaso alguém achar que o governo deve administrar certas empresas, nada impede que ele monte um fundo com ações dessas empresas, para quem achar que é um bom gestor poder comprar voluntariamente cotas desse fundo. Mas não é razoável obrigar todo mundo a pagar mais caro em produtos básicos e reduzir a condição de consumo das classes mais pobres, para ter empresas com uma gestão política.
...
O Estado tem um tamanho gigantesco. Isso faz com que boa parte de sua vida, seja como pessoa física, seja como pessoa jurídica passe por alguma negociação com o Estado. 
O Estado acaba se transformando num balcão de negócios. 
O sub-produto disso é que o sucesso não é bem visto no país. 
Muitas vezes está associado a um relacionamento privilegiado com o Estado. A primeira questão para o Brasil ser um país admirado, é que o sucesso, o mérito, seja algo bem visto pela sociedade."

-João Dionisio Amoedo, presidente e fundadpt do Partido Novo, para a Revista Época em 15/09/2014
Para ler a entrevista completa:
http://epoca.globo.com/tempo/eleicoes/noticia/2014/09/bjoao-dionisio-amoedob-gente-quer-acabar-com-os-privilegios.html

Sabe aquele criminoso que nunca é punido, que é corrupto e corruptor, você conhece seu pequeno poder grande tirania, já foi vítima dele? 
Pois é, todos no município foram. E ele não foi investigado, nunca será punido, ele aposentou-se depois de uma longa carreira de extrossão em nome de não criar mais entraves burocráticos para os profissionais e empresários. 
Não precisava estar na sua área de atuação, aquele funcionário público tem cúmplices em todos os setores. 
Ele é um personagem de Kafka, de Gogol, ele é universal e prolifera sob a batuta dos governantes tirânicos.

Foto de Joseph Hawkins - Templo Budista Khadro Ling em Três Coroas, RS  

13 setembro 2016

Todos os dias: Muito obrigada, Senhor, Deus, que Temer estava lá, senão o que seria deste país após o inevitável Impeachment?

"Era noite de quarta-feira, 30 de setembro, no Palácio do alvorada. Mas não uma noite qualquer. Cansada, a presidente Dilma Rousseff ouvia as instruções daquele que pavimentou por duas vezes sua entrada no cargo máximo da República.  Lula dava os últimos retoques na composição ministerial que seria anunciada no dia seguinte. Havia escolhido seus homens para os cargos -chave: Jaques Wagner ocuparia a Casa Civil, Ricardo Berzoini, a Secretaria de Governo, e, mais importante, Aloízio Mercadante seria escanteado para o Ministério da educação, no lugar do breve Renato Jaime Ribeiro. O ex-ministro voltava a emplacar seus soldados mais fiéis no núcleo duro do governo. Faltava apenas uma mudança - que Lula pacientemente enxertava na cabeça da sucessora: tirar Joaquim Levy do Ministério da Fazenda e substituí-lo por Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central. Você sabe que não gosto dele.  Você sabe disso"., disse a presidente referindo-se a Meirelles, seu desafeto desde que ocupava a Casa Civil.
Lula, que conhece a alma de Dilma, arrematou: "E você, lá gosta do Levy?"
A resposta de Dilma foi um misto de contração facial e de dar de ombros, que bem situa o ministro no ranking afetivo da presidente."
...
"Quando calha de o ministro ter de explicar algum movimento do ajuste fiscal, Dilma curza as pernas, vira-se ligeiramente de lado e observa o ministro de rabo de olho, com cara de quem não está muito interessada.
A presidente reproduz a mesma linguagem corporal quando quem toma a plavra é o vice, Michel Temer. Outro interlocutro que presencia as reuniões interpreta a atitue de dilma como ligeiramente simpática, dentro do acervo de gentilezas presidenciais. 'Houve muitas reuniões em que ela falava abertamente para o (Ferando) Pimentel ficar quieto quando ele se propunha a falar sobre um tema que não interessava a ela...e olhe que ela gostava muito do Pimentel", diz um dos presentes.

Texto de ana Clara Costa e Talita Fernandes, para Ideias - Economia em Perfil da Revista Época de 28 de outubro de 2015

Foto: Feita por Hawkins Joseph, eu a chamo de Bonitinha mas Ordinária, segundo a divertida traduação para o português dada àquela fala de Matt Damon, no filme Perdido em Marte, em que a NASA pede-lhe uma imagem documental do seu estado emocional e físico.

Todos os dias: Muito obrigada, Senhor, Deus, que Temer estava lá, senão o que seria deste país. após o inevitável Impeachment?

"Era noite de quarta-feira, 30 de setembro, no Palácio do alvorada. Mas não uma noite qualquer. Cansada, a presidente Dilma Rousseff ouvia as instruções daquele que pavimentou por duas vezes sua entrada no cargo máximo da República.  Lula dava os últimos retoques na composição ministerial que seria anunciada no dia seguinte. Havia escolhido seus homens para os cargos -chave: Jaques Wagner ocuparia a Casa Civil, Ricardo Berzoini, a Secretaria de Governo, e, mais importante, Aloízio Mercadante seria escanteado para o Ministério da educação, no lugar do breve Renato Jaime Ribeiro. O ex-ministro voltava a emplacar seus soldados mais fiéis no núcleo duro do governo. Faltava apenas uma mudança - que Lula pacientemente enxertava na cabeça da sucessora: tirar Joaquim Levy do Ministério da Fazenda e substituí-lo por Henrique Meirelles, ex-presidente do Banco Central. Você sabe que não gosto dele.  Você sabe disso"., disse a presidente referindo-se a Meirelles, seu desafeto desde que ocupava a Casa Civil.
Lula, que conhece a alma de Dilma, arrematou: "E você, lá gosta do Levy?"
A resposta de Dilma foi um misto de contração facial e de dar de ombros, que bem situa o ministro no ranking afetivo da presidente."
...
"Quando calha de o ministro ter de explicar algum movimento do ajuste fiscal, Dilma curza as pernas, vira-se ligeiramente de lado e observa o ministro de rabo de olho, com cara de quem não está muito interessada.
A presidente reproduz a mesma linguagem corporal quando quem toma a plavra é o vice, Michel Temer. Outro interlocutro que presencia as reuniões interpreta a atitue de dilma como ligeiramente simpática, dentro do acervo de gentilezas presidenciais. 'Houve muitas reuniões em que ela falava abertamente para o (Ferando) Pimentel ficar quieto quando ele se propunha a falar sobre um tema que não interessava a ela...e olhe que ela gostava muito do Pimentel", diz um dos presentes.

Texto de ana Clara Costa e Talita Fernandes, para Ideias - Economia em Perfil da Revista Época de 28 de outubro de 2015

Foto: Feita por Hawkins Joseph, eu a chamo de Bonitinha mas Ordinária, segundo a divertida traduação para o português dada àquela fala de Matt Damon, no filme Perdido em Marte, em que a NASA pede-lhe uma imagem documental do seu estado emocional e físico.

21 agosto 2016

O Galo Comovente

A família joga lixo nos fundos do seu quintal e as moscas proliferam apesar de o caminhão de lixo passar duas vezes por semana na rua para recolher o resíduo. Não se trata de compostagem, pois as embalagens plásticas perduram acima da pilha. O vizinho reclama e uma rixa se estabalece.
Dois meninos vizinhos têm a mesma idade, vão na mesma escola. Um é o filho de uma família evangélica que prima pela correção e respeito nas ações. O outro menino tem muitos irmãos quase da mesma idade e a família já desistiu de dar-lhes atenção, ele cresce na rua com os moleques do bairro, na escola perturba o menino evangélico e dá-lhe cotoveladas e rasteiras agressivas durante a educação física. 
Seja qual for a motivação, recordo-me apenas que o pai do menino evangélico queixou-se comigo de que 
era impossível dizer qualquer coisa a favor dos vizinhos, para aconselhar ao filho que relevasse, ainda assim ele tentava, mas reconhecia que às vezes o sangue lhe fervia nas veias, mas tendo que dar o exemplo... 
Quando as crianças de ambas famílias brincavam em seus respectivos quintais, o menino do vizinho  queimava com as chamas de um isqueiro a pele do seu cão. Chamava pelo nome dos seus filhos e tocava fogo no cão.
O meu amigo concluindo que aquela era a gota d'água, o fim da picada, esperou um dia em que o vizinho chegava em casa, e antes que ele entrasse pelo portão, narrou-lhe o ocorrido, aconselhou o outro pai que tomasse providências "o animalzinho sofre, é uma barbaridade, a gente tem que conversar com as crianças de vez em quando, não é mesmo?"
Passados alguns dias, sua menina e seu menino  brincavam nos fundos da casa deles depois do almoço quando ouviram o menino do vizinho a chamar-lhes. Até posso ver, o Marcio dizendo a sua irmã:"- Não olhe, não olhe, é isso que ele quer." Mas ele mesmo não podendo deixar de virar a cabeça e ver:
O cruel menino, que hoje deve ter vinte e oito ou trinta anos, pegara um galo grande que vivia a ciscar sobre o lixo do seu quintal, e com um galho, espetava a ave sob o rabo.
O meu amigo hoje é pastor provavelmente, acredito  que possa recordar-se deste espisódio, eu, de fato,  jamais o esqueci. 
Em verdade, eu fiquei em choque quando ele narrou o acontecido e confessou sua impotência para lidar com o caso.
Em verdade, o que quer que ele fizesse esbarraria no fato de que criamos aves para o abate, mastigamos sua carne, alimentamo-nos delas. Toda a vida animal que mantemos em nossas habitações, terrenos urbanos ou territórios rurais, são nossos para agirmos como se fossemos anjos sobre elas, ou como demônios.
Ontem, meu filho lia em voz alta o livro O Guia do Mochileiro das Galáxias enquanto eu faxinava, desde então temos conversado sobre um episódio narrado no preâmbulo da história escrita por Douglas Adams que diz:
"Um número cada vez maior de pessoas acreditava que havia sido um erro terrível da espécie descer das àrvores. algumas diziam que até mesmo subir nas árvores tinha sido uma péssima ideia, e que ninguém jamais deveria ter saído do mar. 
E, então, uma quinta-feira, quase dois mil ano depois que um homem foi pregado num pedaço de madeira por ter dito que seria ótimo que as pessoas fossem legais umas com as outras para variar, uma garota, sozinha numa pequena lanchonete em Rickmansworth, de repente compreendeu o que tinha dado de errado todo esse tempo e finalmente descobriu como o mundo poderia se tornar um lugar bom e feliz. Desta vez estava tudo certo, ia funcionar, e ninguém teria que ser pregado em coisa nenhuma. Infelizmente, porém, antes que ela pudesse telefonar para alguém e contar sua descoberta, aconteceu uma catástrofe terrível e idiota e a ideia se perdeu para todo o sempre."

Foto feita por Hawkins Joseph


05 agosto 2016

O Governo Erdogan, o Genocídio Armênio e a Revolta Militar de 15 de Julho

Em um globo fechado onde só se pode entrar, e, com ínfimas exceções alguns privilegiados cientistas saem um bocadinho e logo devem retornar se quiserem sobreviver, graças ao bons neurônios se desenvolvendo, um marido não pode mais trancar uma esposa em casa e tratar a vida dela como se fosse sua propriedade. Um pai não pode dispor da vida dos filhos simplesmente por ser o fornecedor genético da metade do material celular que lhe deu a vida, não pode, ainda quando é um excelente pai provedor e bom educador.
A atenção à manutenção da vida, da pequena, da frágil, da desvalida, são o meu foco principal.
Em 1915, um milhão e meio de armênios foram assassinados na turquia, porque os governos turcos têm pensado que podem, simplesmente é tomar a decisão.
Quando da passagem dos cem anos do genocídio, o Parlamento Europeu, deliberando sobre uma forma de marcar a passagem da matança, recebeu a seguinte declaração(entrevista publicada pela Reuters) de Erdogan, o atual governante turco: 
"Independentemente da decisão do Parlamento Europeu sobre as acusações do genocídio armênio, entraria por um ouvido e sairia pelo outro."
No dia 16, último, o notíciário internacional ferveu após a tentativa de tomada do poder na Turquia. 
Uma grande parcela de militares auto intitulado Conselho de Paz, integrado por grupos do Exército, Força Aérea, Marinha e Gendarmaria, se insurgiu e tentou depor o mandatário máximo do pais, Erkaban, um destes como a gente conhece, que eleito por currais cuidadosamente alienados, tratou de recrudescer para manter-se no poder. 
Seus partidários agiram prontamente, esmagando a revolta, matando a priori centenas de pesssoas. Até o dia 20 de julho já haviam prendido, exonerado e suspendido 45.000 militares, 2.700 juízes, 15.000 professores e todos os reitores universitários.
A foto abaixo, feita por Selcuk Samiloglu, integrante da Associated Express, mostra uma brigada de populares rendendo um soldado acusado de amotinamento.
E basta!

Basta acusar e a culpa é estabelecida. 
A punição é entregue nas mãos de homens que pensam que seus países são galinheiros e o destino, a vida das pessoas naturais dali são seus assuntos e podem deliberar sobre eles como acharem  conveniente.
Não é mais conveniente ao mundo livre assistir passivamente mulheres e crianças, o mais raso soldado, o mais inútil mendigo, serem violados e mortos, ou levarem vidas indignas, enquanto ele, o mundo livre, carrega cães e gatos no colo, que são  tratados como se fossem crianças com todas as regalias que são negadas aos humanos apenas porque "os outros" vivem depois daquela cerca, depois daquela fronteira. 
Na nossa cultura, estamos tratando de sensibilizar as crianças sobre a morte dos animais, na nossa sociedade estamos cientes de que toda vida tem valor e esse ganho só será um progresso real se não perdemos a capcidade de nos compadecer ante o sofrimento humano. 
Tenho ouvido, volta e meia que "meu cachorrinho é mais fiel e vale mais do que muita gente". 
Gente como quem, meu caro Watson? Gente como aquela, capaz de entregar a vida para defender os direitos dos desvalidos, ou gente como estes ditadores que se julgam donos de outras pessoas contando com a sua alienação e a anuência planetária?
O que podemos fazer?
Cálculos. Troque seu cachorro por custear a educação de uma criança pobre
Salvem este soldado da foto. Salvem os anônimos, presos e torturados pelos regimes de excessão.
Salvaremos vidas, quando pretensões totalitárias cogitarem levantar, mas avaliarem que ninguém mais concorda com ditaduras e estamos dispostos a ir longe por isso.
Se os amotinados não tivessem agido visando a democratização e não tivessem sido politicamente corretos, teriam eliminado Erdogan de antemão, ao deixarem com vida o terrível turco, pagaram com as suas. 
Esse tem sido o maior impasse nas intervenções militares internacionais: quebrar a cadeia de violência sem empregar violência parece impossível.
Eu nem vou tentar, Erdogam e seus métodos não me fazem falta, permanecerei isto sim, eternamente tocada pela foto de Selcuk Samiloglu; pelo momento em que o populacho inculto doutrinado e estimulado pela tirania, vai a forra dos seus semelhantes, seus conterrâneos, seus familiares e antigos, antigos companheiros de brincadeiras ou miséria, na infância, através destas purgas oficializadas.
Culturas formadas na violência custam muito tempo e energia até engrenarem, mas enquanto a humanidade toda não estiver empenhada em elevar o todo, terá que lidar com crimes assustadores pipocando por toda parte da aldeia global.
Eu tenho uma cachorrinha, ela se chama Willow, quando a trouxe para minha família eu pensava que eu não fazia a diferença no mundo. Ela passou a fazer parte da familia, eu me recuperei emocionalmente, hoje eu faço a diferença em mim, para mim, eu me importo comigo e com meu semelhante, e quando pude, ajudei crianças como madrinha em instituições, eu me recuperei, não graças a ela, apesar da sua fiel companhia e docura, recuperei-me por minha conta, quando ela falecer eu determinei que não terei mais cães, dedicarei sempre minha maior atenção ao humano, se puder me tornarei vegetariana, apesar de estar ciente também dos sentimentos das plantas.
Penso que priorizar e equilibrar os sentimentos das pessoas é ainda nossa meta principal. Urge.
Veja o modus operandi do governo Erdogan na reportagen da revista Época no link abaixo:
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2014/03/morte-de-bgaroto-de-15-anosb-reacende-protestos-na-turquia.html


16 julho 2016

Contra os juristas, os congressistas, as instituições e o povo - especialmente contra a terrível classe média:

A Via Campesina Internacional, a Frente Brasil Popular e a Frente Brasil Juristas pela Democracia,  reunidas, determinaram que o Congresso contituicional brasileiro não é livre para determinar o pedido de Impeachment do governo Dilma Roussef, portanto, por conta, iniciativa e modo próprio, resolveram fundar um tribunal que se auto-denominou "Tribunal Internacional pela Democracia no Brasil", para dar corpo ao disparate que afronta as instituições democráticas do Brasil, nomearam corpo de defesa, acusação, presidentes, escolheram a dedo e convidaram testemunhas de defesa e acusação, Escolheram e convidaram jurados e quando o veredito ditatorial for proferido, a meta é trazer trinfante nos braços, Dilma e Lula ou Jean Willis, ou Martha Suplicy, ou Gleisy Hofmann, ou José Dirceu como a melhor solução para o país depauperado pelas gestões do PT.

O Presidente de Honra do Tribunal : Adolfo Perez Esquivel
Presidente do Tribunal: Juarez Tavares 
Acusação: Geraldo Prado
Defesa: Margarida Lacombe 
As testemunhas da acusação são 
1) Ricardo Lodi Ribeiro
2) Jacinto Nelson de Miranda Coutinho
3) Tânia Oliveira

Aa testemunhas da defesa que foram convidadas ao evento julgamento contra a decisão legal do Congresso brasileiro: 
1) João Ricardo Dornelles
2) Magda Biavaschi
3) José Carlos Moreira da Silva Filho
4) Luiz Moreira
Vão decidir se os congressistas b rasileiros devem ter autonomia e têm liberdade de votar o impeaachment de Dilma, os que foram escolhidos pelo PT para tal função, o corpo de jurados que é composto pelos seguintes vultos institucionalmente empossados pela república do tribunal interncional pela democarcia no Brasil:
1)A advogada americana, Almudema Barnabeu
 2) A iraquiana Azadeh N. Shahshahani, advogada de direitos humanos dos Estados Unidos
3) O frei dominicano, Bispo Raul Veras 
5) O Advogado, político e acadêmico mexicano, Jaime Cárdenas Gracia,
6) A senadora do partido comunista francês, Laurence Cohen (a confirmar)
7) Maria José Farinas Dulce, professora espnhola e catedrática em filosofia do direito 
8) Walter Antillón Montealegre, jurista e académico costarricense professor de direito e ciência política 
9) O advogado colombiano Carlos Augusto Galvez Argote
10)O professor aposentado argentino, Alberto Filippi

PROGRAMAÇÃO
Dia 19/07 (noite)
18:00 – Abertura
19:00 – Apresentação e Instalação do Tribunal 
19:15 – Testemunhas
20:00 – Acusação
21:00 – Defesa 
22:00 – Suspensão dos trabalhos
Dia 20/07 (manhã)
09:00 – Reabertura dos Trabalhos
09:30 – Início dos votos dos juízes
12:00 – encerramento dos votos
12:30 – clausura para deliberação
13:00 – pronuncia da sentença
14:00 – manifestação da sociedade civil e coletiva de imprensa

APOIANDO O JULGAMENTO cONTRA A DECISÃO DO CONGRESSO BRASILEIRO nada menos do que estas entidades e institudos nutridos pelo cidadão brasileiro tão privilegido pelas últimas administrações federais:
Teatro Oi Casa Grande
Instituto Joaquín Herrera Flores
Fundação Perseu Abramo
Instituto Casa Grande
Instituto Novos Paradigmas
Instituto Declatra
Instituto Ensaio Aberto
Movimento Sem Terra – MST
Jornal Brasil de Fato

Sabe onde isso será encenado?
No Teatro OI Casa Grande,  no Rio de Janeiro.

21 junho 2016

A Zuca

Ela nasceu numa família tradicional do interior do Paraná, foi educada na rigidez dos costumes e disciplinada nas lides do lar. 
Tornou-se uma menina graciosa e esguia. Uma moça bonita e dinâmica. 
Podia dizer que tinha quinhentos irmãos, mas não chegavam a dez, eram seis, ou sete, talvez, recordo-me unicamente da irmã mais velha que tornou-se freira e foi para o Vaticano, pois essa era o coração acolhedor que ela sempre citou.
Um dia esta moça se apaixonou pelo namorado. Muito. E tudo o que aprendera, da vigilância dos costumes, tudo no que fora disciplinada desde bebê, foi para o espaço. 
Cedeu aos arroubos do rapaz e permitiu-lhe intimidade que conforme a família, só poderia conceder após o casamento. 
O rapaz espalhou a novidade do troféu, o pai não conseguiu fazer um acordo de casamento e ela foi expulsa de casa.
Sem mais nem menos.
Não soube preservar a virgindade? A comunidade toda sabia do ocorrido.
Ela estava fora.
Muito prendada disciplinada mas sem qualquer contato fora do familiar, agora sem teto nem proteção. Foi ser mulher da vida.
Os anos passaram e ela reaparece noutro estado, morava agora no interiror do RS, era empresária administrando com mão de ferro seu próprio bordel.
Um boizinho italiano do lugar amava, amava tanto ela, que se desconfiava de alguma infidelidade ela pagava -lhe com um olho roxo, mas não se deixavam. A família aconselhou o moço: 
-Tira ela da zona. Casa com ela, chega de fiasco de judiar desta moça.
Ele casou-se, ela investiu no casamento sua disciplinada poupança. 
Comprou-lhe uns caminhões, financiaram uma casa, dali um pouco ela adotou um menino nascido de uma das moças que antes trabalhava para ela.
Dali um pouco eles adotaram uma menina de outra moça das que trabalhara para ela.
Os anos passaram, a vida de casado não é fácil, eles eram passionais, ele mantinha uma vigilância severa sobre os passos dela, e ela acatava tudo como zelo, como amor, do homem que a aceitou, apesar dela "ter passado".
Ela tornou-se modelar, além das prendas do lar que trouxera da faculdade familiar, tornou-se uma artista valorizada na cidade, produzindo peças belíssimas de tecelagem em crochê, não qualquer crochê, ela usava linhas especiais da experssura de linha de costura, fios tão finos quanto os de cabelos sedosos e produzia para a elite da cidade, peças que cobrava o que valiam, que as clientes pagavam qualquer montante para terem no enxoval das filhas, ou na decoração de suas mansões, peças distintas como as que a Zuca fazia...
Ele, um dia, apaixonou-se por outra e Zuca viu a vida mudar rapidamente, novamente. 
Novamente estava sozinha, com os filhos, e do investimento em carretas e caminhões que fizera para o ex, nada restara, somente sua casa.
Não soube dela por alguns anos, um dia me localizou e me telefonou. 
Eu fora casada com um sobrinho do seu boy italiano, quando me casei, foi ela que me ensinou muito de prendas domésticas, ela e seu marido levaram-me em oculistas doutras cidades, ela foi minha tia, então. E uma das boas. 
Só escapei-me sem aprender sua fina tecelagem devido a minha baixa acuidade visual, já que ela era militaresca nas prendas que julgava essenciais uma dona de casa saber. Foi conversando com ela, vendo como era duro para ela, viver vinte e quatro horas por dia em busca de afirmação e do respeito social, que tomei conhecimento do sofrimento que as moças da difícil vida fácil, nunca se livram, nem quando deixam a profissão mais antiga do mundo.
Quando vim a ter notícias novamente, ela mesma me deu por telefone, eu morava em São Paulo e ela me descobrira via internet.
Abrira, na casa que fora seu lar, um bordel. O tal, o das unniversitárias. somente moças selecionadas, e os clientes? Advogados, empresários e juízes, nada menos para suas meninas.
Ninguém compreende mais a sociedade do que a Zuca, ninguém sabe melhor os mecanismos que a fazem movimentar-se do que a Zuca, uma administradora capaz de fazer prosperar seja lá o que lhe for entregue para administrar. Infelizmente o destino veio-lhe com más cartas, mas ela faz o seu melhor. A Zuca é a Maybelle Merriwether do clássico filme E o Vento Levou. escritinha, esculpida em carrara. Durante o tempo em que convivemos em família, vi ela sempre prestativa, disposta a ajudar, e testemunhei as más pagas que recebia, por ter passado.
E,  hoje ela está de aniversário, completa sessenta e nove anos. Como qualquer criança, como uma menina, tratou de alimentar seus contatos antecipadamente via facebook, de contatar os distantes e perguntar se ainda lembram dela, para não ser esquecida em seu aniversário.
Como fez meu sobrinho, o Vini que completou dezessete esta semana, e duas semanas antes, anunciou diariamente em seu perfil.
Dois seres bonitos e amáveis, que não se conhecem, mas são especiais em meu coração.
meu confuso coração, onde todos que amo, são um.
Somos todos Um.
Estou escutando Panis Angelicus, aqui está, para a minha tia por consideração e para meu sobrinho mais jovem, com os votos de uma nova idade cheia de saúde, amor, pax e realizações.